Zumbido


Você sabia que a maioria dos pacientes que sofrem com zumbido têm perda auditiva?
Vale lembrar que o zumbido não causa surdez, mas a surdez pode provocar este sintoma! 
O zumbido é um problema muito incômodo e bastante comum. Na verdade, ele é um sintoma de que algo está errado no organismo. Ele pode ter cerca de 200 causas, entre elas: problemas metabólicos e neurológicos, distúrbios auditivos, má alimentação, com o consumo excessivo de cafeína, álcool e tabaco e exposições a ruídos, desvios de coluna, diabetes, entre outros. Mas como é que o zumbido acontece? Ele ocorre quando o ouvido passa a mandar para o cérebro impulsos sem que haja uma fonte sonora que os envie. Por ser constante, esse barulho pode afetar o sono, a concentração e o equilíbrio emocional. A sensação perturbadora nos ouvidos pode ter diversos sons: apito, chiado, cigarra, sirene, grilo, cachoeira, motor e até de uma panela de pressão.
Por ser um sintoma com origem multifatorial, é recomendado que o zumbido no ouvido seja supervisionado por um equipe multidisciplinar composta por: otorrinolaringologista, dentistas, fonoaudiólogos, entre outros.
Uma dica para evitar o zumbido é não ficar em exposição prolongada em ambientes com altos índices de ruídos como boates e shows e o uso de excessivo de fones de ouvidos com o volume alto.

 
 

Rolha de Cera


Você sabia que a cera encontrada no ouvido também é conhecida como cerume?

O excesso na sua produção provoca a obstrução do canal auditivo e pode causar, além da perda auditiva, o zumbido, dentre outros males. A cera é produzida para proteger o tubo do tímpano do exterior, e por isso é extremamente importante para a saúde dos ouvidos. 

As hastes flexíveis não são capazes de retirar a cera de dentro ouvidos. Elas a empurram para o fundo do conduto e com o tempo ela acumula e fica compactada na forma de rolha, bloqueando assim a passagem do som. Proteja-se: evite o uso de hastes flexíveis para limpar o ouvido.